0. AngaOS

AngaOS é nosso sistema operacional que permite sentir tensões emergentes e causar mudanças significativas de forma confiável e distribuída.

Introdução

Em tecnologia, pensamos em um sistema operacional (OS) como a camada fundamental entre o hardware (por exemplo, o seu telefone) e software (por exemplo, seus aplicativos). Ele fornece uma espécie de intermediário entre você e um conjunto abstrato de recursos e ajuda a lidar com a complexidade de executar essa tecnologia.

“A questão sobre um sistema operacional é que você nunca deveria vê-lo. A única missão de um sistema operacional é ajudar certos programas a serem executados. Assim, um sistema operacional nunca faz nada por conta própria; ele apenas entra em ação para facilitar seu trabalho.”

- Linus Torvalds, criador do Linux

Apesar da diferença radical que um bom sistema operacional faz, podemos facilmente ignorá-lo no dia a dia - é apenas uma plataforma subjacente, muitas vezes invisível, apesar de moldar tudo o que é construído sobre ela. O sistema operacional do seu computador define o espaço no qual tudo o mais acontece e as principais regras pelas quais todo o resto deve ser executado. Ele define como o sistema geral é estruturado, como diferentes processos interagem e cooperam, como a energia é distribuída e alocada entre aplicativos e assim por diante.

Da mesma forma, o sistema operacional que sustenta uma organização é fácil de ignorar, mas é a base sobre a qual construímos nossos processos de negócios (os "aplicativos" da organização), e também um forte influenciador da a cultura humana.

Assim é o AngaOS, nosso sistema operacional, que existe para tornar clara a nossa forma de lidar com os desafios e oportunidades e transformá-los em resultados positivos para as pessoas e a organizações. Ele não define que soluções usaremos, apenas como chegar nelas.

O AngaOS

No trabalho em prol de nossos objetivos dia a dia, é comum nos depararmos com desafios a serem superados e oportunidades a serem aproveitadas. Quando percebemos uma diferença entre a realidade atual e uma realidade em potencial, sentimos naturalmente um incômodo. Esse incômodo poderia ser encarado como um problema. No AngaOS, esse incômodo, que chamamos de tensão, é utilizado como combustível para causar mudanças significativas.

O diagrama abaixo ilustra como o AngaOS funciona de forma simplificada:




Ação: Trabalho no dia a dia com responsabilidades e expectativas claras.

Tensão: A diferença entre a realidade atual e a realidade em potencial percebida.

Operações: Realinhamento de ações para alcançar resultados na estrutura existente.

Governança: Redesenho da estrutura para clarear responsabilidades e expectativas.




Ou seja, o AngaOS é um ciclo contínuo que nos apoia a implementar as ações dentro de nossas responsabilidades. Ao longo do processo, tensões irão emergir, que podem ser resolvidas dentro da estrutura atual - operações - ou podem requerer estruturas novas ou revisadas para serem resolvidas - governança.

Podemos entender cada um dos fluxos desse diagrama para entender como o AngaOS contribui para que o Grupo Anga seja evolutivo e adaptável a partir da interação com a realidade:


Desafios e oportunidades são observados pelo membros do Grupo Anga, que podem reagir de acordo com três cenários:
  • As responsabilidades e as ações a serem tomadas estão claras: o papel cujo escopo de responsabilidades inclui o tema da tensão define como vai atuar e resolve a tensão.
  • As responsabilidades estão claras, porém as ações em si a serem tomadas não estão claras: utilizam-se padrões de operações para alinhar próximos passos e tornar a execução mais consciente.
  • As responsabilidades não estão claras: utilizam-se os padrões de governança para readaptar a estrutura e, com isso, alinhar responsabilidades e expectativas de ação.
Dentro da estrutura adotada pelo Grupo Anga, as pessoas agem em prol dos objetivos definidos. Porém a própria atuação do dia a dia faz emergir novas tensões, o que gera novos ciclos de realinhamento e readaptação, promovendo a evolução do Grupo Anga a cada nova tensão processada.


Os padrões do AngaOS


Se o AngaOS é como um sistema operacional organizacional, os padrões são os processos e regras que permitem com que "aplicativos" sejam executados. Eles são fundamentados pelos princípios adotados pelo Grupo Anga e garantem o alinhamento de como certas atividades são realizadas de acordo com eles.

Os padrões garantem que o poder do AngaOS está presente no sistema. Dessa forma, evitamos a concentração de poder na mão de algumas pessoas. Todos tem o poder de causar mudanças significativas.

“Uma boa constituição é infinitamente melhor que o melhor déspota."

- Thomas B. Macaulay

Os padrões do Grupo Anga são divididos em 6 grandes temáticas:

1. Tensões: Padrões relacionados à observação, descrição e processamento de tensões.
2. Círculos: Padrões relacionados à definição e evolução de grupos de pessoas para assumir responsabilidades e processar tensões.
3. Papéis: Padrões relacionados à definição e evolução de responsabilidades específicas para lidar com tensões e entregar resultados.
4. Acordos: Padrões relacionados à criação de regras e protocolos para o funcionamento dos círculos.
5. Governança: Padrões de redesenho e evolução da estrutura organizacional a partir de círculos, papéis e acordos.
6. Operações: Padrões de alinhamento, execução e melhoria das atividades realizadas dentro da estrutura organizacional existente.

Os padrões existentes encontram-se a seguir:


Referências




Histórico


AUG/17: Revisão de todos os padrões, adição do campo "Padrões relacionados" e transferência para o WikiAnga.
ABR/17: Adição do padrão de alinhamento “Estratégia”, revisão da descrição de papéis, adição do desdobramento da estratégia no papel.
FEV/17: Adição dos tipos de círculos (a partir da aprovação dos círculos de projetos e círculos de venda).
JAN/17: Adição da sessão “Na prática”.
NOV/16: Lançamento inicial.