1. Grupo Anga‎ > ‎

0. Cultura

Quem somos
A nossa identidade enquanto grupo é o que une as nossas diversas formas de agir para viver o propósito de empreender negócios conscientes. Somos e buscamos ser cada vez mais humanos, empreendedores, interdependentes e conscientes no nosso dia a dia.
Somos Humanos - Acreditamos que somos incríveis porque somos imperfeitos
Somos Empreendedores - Acreditamos que todos podem realizar grandes transformações
Somos Interdependentes - Acreditamos que impacto relevante não se faz sozinho
Somos Conscientes - Acreditamos que a melhor forma de fazer o bem pra si é fazer o bem para os outros

Nosso time
Nosso time. É ele que vive, aprimora e tangibiliza em impacto toda a nossa cultura. É dele que pode transbordar tudo que buscamos gerar no mercado, de dentro pra fora. Somos um time de pessoas diferentes, de todos os tipos de experiências, formações e histórias, mas que se unem pelo objetivo único de empreender negócios conscientes no mundo, transformar a vida das pessoas através das organizações. É dentro de cada característica e personalidade única que o coletivo se compacta num mesmo diamante, que cada parte desse sistema cultural se transforma em organização e que se cristaliza em diferentes vertentes de negócios, mercados e uma nova economia, consciente e humana.
Somos muitas paixões unidas em uma só alma. O Grupo Anga antes de ser formado por empresas, é formado por gente. Essas são algumas das pessoas que aqui conectam suas paixões a serviço de um mesmo propósito.

O Grupo
Para nós, o Grupo Anga é mais do que uma organização. É um ecossistema de pessoas e recursos que, conectados, permitem realizações impensáveis. Sendo um ecossistema, não poderia funcionar como organizações tradicionais, que se assemelham a máquinas. Nossa estrutura é orgânica e adaptável para tornar-se cada vez mais capaz de contribuir com nosso propósito.
No livro Reinventando Organizações, Frederic Laloux propõe que as organizações do próximo nível de consciência humana são definidas por três elementos principais: a integralidade, o propósito evolutivo e a autogestão.
São esses três elementos que inspiram o nosso funcionamento e detalhamos como vivemos cada um deles aqui:

Nossa identidade nos permite sermos integrais
Integralidade é ser por inteiro, é trazer corpo e alma para o que fazemos. Não optamos pelo profissional sobre o pessoal, pelo masculino sobre o feminino ou pelo emocional sobre o racional. Toda vez que deixamos uma parte de nós para trás, nos isolamos de parte do nosso potencial, da nossa criatividade e energia. Nossa identidade é formada pela soma das diferentes facetas de cada um que faz parte do Grupo.

Nosso impacto permite que nosso propósito evolua
Propósito é o motivo profundo ao qual servimos. Nosso propósito evolui como um sistema vivo, impulsionado por uma força vital, para se adaptar, transformar e crescer. Nosso papel nesse sistema não é o de controlá-lo, em vez disso, existimos para servi-lo, percebendo onde o Grupo é necessário e ajudando-o a causar seu impacto positivo no mundo.

Nossos princípios nos permitem sermos autogeridos
Autogestão nada mais é do que a forma que a vida operou no mundo por bilhões de anos, gerando evoluções e adaptações magníficas. Para nós, a autogestão é como nossa força vital, prosperando à beira do caos com ordem suficiente para canalizar sua energia, mas não em excesso a ponto de retardar a adaptação e a aprendizagem. Nossos princípios são as crenças que sustentam nossa forma de nos organizar e sustentam a confiança que temos uns nos outros.

Como Fazemos
A essência do nosso trabalho é a colaboração consciente. No dia a dia, nos desenvolvemos por meio da percepção das oportunidades e desafios que derivam de nossa interação com nosso trabalho, uns com os outros e com o ambiente externo. Decidimos em conjunto como lidamos com estas oportunidades, e confiamos na autorresponsabilidade e capacidade de cada um de lidar com os desafios.
Colaboração consciente é a capacidade de trabalhar junto de forma eficiente, eficaz e respeitosa, somada à capacidade individual de perceber o ambiente e assumir responsabilidades.

Princípios
Colaboramos de forma consciente, buscando coerência entre quem somos e o que fazemos. São esses os princípios que servem como guia para manter essa coerência. Eles são a base para qualquer decisão que tomamos. São o norte para como buscamos nos comportar todos os dias, seja individual ou coletivamente.

• Somos todos líderes
Temos autonomia dentro das responsabilidades que assumimos e podemos influenciar e alterar decisões que nos afetam com base em argumentos. Qualquer posição, formação, função ou papel é equivalente na nossa tomada de decisão.

• Deixamos a informação e o conhecimento fluírem
Toda informação está disponível para todos a todo momento. Garantimos que toda informação relevante está atualizada e acessível, e apoiamos a sua interpretação e uso, sempre que necessário. Trocamos conhecimentos e valorizamos a inteligência coletiva. Informação e conhecimento acessíveis e transparentes permitem tomadas de decisões mais conscientes e assertivas. A confidencialidade requer consentimento.

• Somos excelentes em sermos humanos
Acreditamos que as maiores contribuições que cada um pode dar são em questões humanas, que são insubstituíveis. Tudo aquilo que, de certa maneira, pode ser automatizado, será. Assim, buscamos nossa melhor versão a cada dia, encontrando na tecnologia uma grande aliada.

• Prestamos atenção às tensões
Cada um de nós é como uma terminação nervosa do Grupo. Toda tensão percebida por um de nós, passa a ser uma tensão de todos, assim como a responsabilidade de decidir como lidar com ela. Criamos espaços de confiança e vulnerabilidade para compartilhar tensões de forma transparente e processá-las de forma consciente.

• Estamos sempre em versão beta
Em um sistema complexo como o nosso, precisamos sempre nos adaptar ao contexto. Precisamos estar atentos para observar o nosso sistema, pessoas e projetos. Testamos rápido e aprendemos com erros e acertos para evoluir a cada passo, mantendo a resiliência mesmo nos momentos de maiores mudanças. A evolução diária é mais eficaz e sustentável que a revolução.

• Fazemos o que é bom o suficiente por agora, seguro o suficiente para testar
Nossas decisões são tomadas por consentimento: caso não haja objeção (baseada em fatos por aqueles afetados), decidimos pelo que é suficientemente bom e seguro. Buscar, deliberadamente, razões para não fazer algo promove suporte e responsabilização na hora de decidir para agirmos com agilidade e coerência.

• Temos consciência da nossa responsabilidade e agimos de forma interdependente
Criamos oportunidades de aprendizado, disponibilizamos ferramentas e informações, e desenvolvemos estruturas de colaboração para apoiarmos uns aos outros. Junto a isso, trabalhamos com dedicação, cumprindo com os acordos e assumindo a corresponsabilidade pelo nosso próprio desenvolvimento e pelo desenvolvimento do Grupo.