8. Qura‎ > ‎

00. Estratégia



PROPÓSITO

Por quê: A razão pela qual escolhemos trabalhar juntos

O que queremos mudar no mundo?

Muitas pessoas dentro das organizações estão entorpecidas, vivendo no piloto automático, cumprindo tabela e seguindo as regras. Por conta disso, se tornam incapazes de ter o pensamento crítico necessário para criar as soluções que melhorarão a vida de clientes, de colaboradores, delas mesmas e a sociedade em geral.

Por que queremos fazer a mudança?

As soluções de que o Brasil precisa exigem humanos pensantes e capazes de criar, não autômatos seguidores de regras. E isso requer conhecimento de qualidade.

Quais habilidades planejamos usar para fazer a mudança?

Produção de conteúdo de altíssima qualidade, colaborativa e ágil; curadoria com foco nos desafios e interesses do leitor; distribuição eficiente, com custo baixo e com canais de aquisição fortes; construção de comunidades, com contato próximo com o mercado e criação de produtos para upsell.

Como será o mundo se tivermos sucesso?

Mais pessoas em organizações serão agentes de mudança, de si, das pessoas de seu entorno e das organizações que fazem parte. Serão munidas de conhecimento e pensamento crítico e, assim, capazes de construir soluções criativas para os grandes desafios de um mundo VUCA, além de dar sentido para o trabalho.

Nosso propósito

Curar conteúdo para curar os negócios.

ESTRATÉGIAS

Como: As escolhas que fazemos para trabalhar pelo nosso propósito por meio dos nossos produtos e serviços, sempre em busca do impacto socioambiental que queremos gerar, cuidando nesse processo de todos os nossos stakeholders.


Estratégias de impacto socioambiental

Poucas ações pontuais de impacto, para públicos conhecidos

mesmo sobre

Muitas ações diversas para gerar mais visibilidade

Hipóteses principais

  1. Não temos estrutura financeira para criar muitas ações socioambientais relevantes.

  2. Focar em ações mais impactantes com públicos conhecidos requer menos esforço.

Estratégias de clientes

Menos projetos de maior duração

mesmo sobre

Mais projetos de menor duração

Hipóteses principais

  1. É mais fácil gerenciar poucos projetos grandes que muitos pequenos.

  2. Projetos de maior duração tem maior distribuição de receita ao longo do ano.

Mais automatização para escalar o funil de vendas

mesmo sobre

Mais gente no time para prospecção de novos clientes

Hipóteses principais

  1. Precisamos crescer a base de clientes para trazer sustentabilidade de caixa ao longo do ano.

  2. Canais digitais podem trazer mais clientes que estratégias de venda 1 a 1.

Estratégias competitivas

Foco na satisfação e experiência do leitor

mesmo sobre

Atender todas as demandas dos anunciantes

Hipóteses principais

  1. Tomar decisões que satisfazem os anunciantes mas não satisfazem os leitores, desvalorizam nossa base.

  2. Demandas que não satisfazem o leitor prejudicam a percepção que os leitores têm do anunciante.

Investimento em Diferenciação

mesmo sobre

Eficiência em Custo 

Hipóteses principais

  1. Nos concentramos em um desempenho superior em qualidade de conteúdo (Diferenciação), ao passo que nossos preços não são mais baixos que os dos nossos concorrentes (Custo)

Estratégias promocionais

Prospecção inbound para B2C

mesmo sobre

Prospecção outbound para B2C

Hipóteses principais

  1. Usar automações no B2C é mais eficiente, e podemos dedicar esforço humano no B2B.

  2. A qualidade do conteúdo garante a porta de entrada de novos clientes.

Trazer novos clientes por meio 

do boca a boca da base atual

mesmo sobre

Investimento pesado em aquisição de novos clientes com investimento em publicidade

Hipóteses principais

  1. Marketing boca a boca é mais efetivo que marketing pago para aquisição de novos clientes.

  2. Ainda temos muito o que explorar de valor na base atual.

Estratégias de pessoas

Time pequeno e sênior

mesmo sobre

Time grande e mais júnior

Hipóteses principais

  1. Precisamos de experiência para ajudar a provocar a mudança no outro

Contratação por hunting

mesmo sobre

Processo seletivo estruturado

Hipóteses principais

  1. Queremos as pessoas certas para cada posição, pois teremos poucas posições disponíveis

Estratégias operacionais

Focar em competências chave 

e terceirizar o resto

mesmo sobre

Ter controle de todas as competências necessárias para o negócio

Hipóteses principais

  1. Precisamos de foco para garantir que desenvolvemos as competências chave do negócio.

Estratégias financeiras

Fluxo de caixa constante e distribuído ao longo do tempo, ainda que menor

mesmo sobre

Grandes entradas de caixa ao longo do ano

Hipóteses principais

  1. Melhor ter previsibilidade de caixa ao longo do ano que só se preocupar com meta de faturamento.

Ter um lifetime value com assinantes que compense o custo de aquisição

mesmo sobre

Construir uma grande audiência a qualquer custo

Hipóteses principais

  1. Focar em receita de assinantes dilui nosso custo no longo prazo.

Crescimento a partir de dívida com o próprio Grupo Anga

mesmo sobre

Crescimento a partir de dívidas com terceiros

Hipóteses principais

  1. O esforço de buscar crédito externo diminui nosso esforço de colocar a operação de pé, que é enorme.

  2. Podemos crescer a partir do desconto de recebíveis de nossas próprias vendas, o que aumenta nossa independência.

Estratégias de parcerias

Menos parceiros com relações mais próximas

mesmo sobre

Mais parceiros com relações mais pontuais

Hipóteses principais

  1. É mais fácil gerenciar poucas parcerias que muitas.

  2. Parcerias mais próximas podem destravar mais valor que parcerias pontuais.

Estratégias de crescimento

Crescer em públicos com perfis diferentes

mesmo sobre

Crescer com públicos arquetípicos

Hipóteses principais

  1. Esses públicos com perfis diferentes precisam de mais ajuda para crescer, pois são mais carentes de conteúdo e/ou de ajudas estruturadas nas empresas.

Crescer geograficamente

mesmo sobre

Crescer em praças já conhecidas e exploradas

Hipóteses principais

  1. Crescer em lugares que possuem carência de conteúdo de qualidade pode ser mais fácil.

  2. O mercado do interior está menos saturado.

OBJETIVOS

O quê: Como avaliamos se estamos cumprindo nosso propósito e nossa estratégia, considerando o impacto socioambiental que queremos gerar que pode ser visto através de abrangência e profundidade

Clientes B2C

Faturamento B2C

R$ 1.350.000,00

Monthly Recurring Revenue (MRR)

R$ 200.000,00

NPS de assinantes MIT SMR

50

NPS de assinantes HSM

50

Número de assinantes MIT SMR

2.500

Número de assinantes HSM

8.500

Clientes B2B

Faturamento B2B

R$ 2.900.000,00

NPS de clientes B2B

50

Time

Bem-estar do time (PERMA)

4,0

Finanças

Faturamento total

R$ 4.250.000,00

Margem líquida

0%